Refogar é uma técnica culinária bastante simples, utilizada em geral para criar base de sabor aos mais variados tipos de pratos. Consiste em fritar ingredientes aromáticos – cortados em pedaços pequenos – em pouca gordura e baixa temperatura, assim douram levemente, liberando líquidos e transferindo sabor à gordura e aos demais alimentos que serão incorporados. As ervas frescas e especiarias também tem sua vez nos refogados e podem ser utilizadas de diversas maneiras. Mas você sabia que cada lugar do mundo tem uma mistura de ingredientes que faz o refogado ser único?


Mirepoix, o refogado francês


Mirepoix é uma combinação de cenoura, aipo (salsão) e cebola que são refogados com manteiga ou azeite de oliva e utilizados como base para caldos, molhos e sopas, entre outros. Algumas variações incluem bacon magro ou gordo. A primeira receita que utiliza o termo mirepoix foi publicada em 1814, no livro L´Art du Cuisinier (A arte do cozinheiro), do autor Antoine Beauvilliers. O bouquet garni – mix de ervas composto normalmente de tomilho, salsa e louro, podendo também conter sálvia, alecrim, folhas de alho-poró, estragão, entre outras – é quem acompanha o mirepoix básico. 

Sofrito, o refogado latino 

Na Espanha e na maior parte dos países caribenhos e latino-americanos, o refogado é normalmente uma mistura de cebola, alho e tomate fritos em azeite de oliva. Em alguns casos também pode levar pimentão e também folhas de louro.

Refogado brasileiro


No Brasil, a cebola é a campeã de presença nos refogados. Normalmente acompanhada de alho, é ela que irá criar o sabor para nosso tradicional arroz e feijão. As ervas aromáticas variam em cada região do país, entre elas a cebolinha e o coentro (o famoso cheiro verde ou tempero verde). 

Mas você pode variar o refogado do seu feijão com outras misturas como beterraba e cominho, já experimentou? No site Panelinha tem uma série que apresenta variações para inovar no refogado do dia a dia, agregando mais sabor e variação de nutrientes, vale e pena ver 🙂

E você, como faz seu refogado? Conta pra gente!