24 de novembro de 2021

Microverdes pelo Mundo

Nascidos na Califórnia, os microverdes protagonizaram uma verdadeira revolução no mundo da horticultura a nível global nos últimos anos. De lá pra cá, muitas tecnologias foram incorporadas à produção e o futuro parece promissor! 

Garimpamos algumas novidades pelo mundo que todo apaixonado por microverdes precisa saber:

1) CULTIVO DE MICROVERDES EM FAZENDAS VERTICAIS 

A fama dos microverdes nos grandes centros urbanos só aumenta. Como são plantas frágeis e de rápido consumo, qualquer distância muito grande entre os horticultores e o cliente final pode afetar dramaticamente os custos de produção e a qualidade dos microverdes. Foi pensando nisso que surgiram as chamadas “fazendas verticais”. 

As fazendas verticais são estabelecimentos localizados em grandes centros urbanos onde as plantas são cultivadas com auxílio de iluminação artificial e sistemas hidropônicos verticais, como torres. Existem já diversas fazendas verticais pelo mundo, inclusive no Brasil: a Pink Farms!

Tiago Troccoli, CTV da ISLA Sementes visita a Pink Farms em São Paulo – SP

A Pink Farms está em São Paulo – SP e é a maior fazenda vertical da América Latina. A produção é totalmente urbana, viaja menos de 15km em média até o consumidor final.

 Uma excelente forma de produzir microverdes para grandes centros urbanos, não é mesmo?

2) CULTIVO HIDROPÔNICO DE MICROVERDES

O cultivo hidropônico nada mais é do que substituir o solo onde as plantas crescem por uma corrente de água com nutrientes que alimentam a planta. Essa substituição tem características interessantes, como reduzir o número de doenças que podem afetar as plantas e até mesmo produzir em locais fechados, tudo a ver com o mercado de microverdes. Os suportes para as pequenas plantas mais utilizados por horticultores são fibra de coco, tapetes de cânhamo ou até mesmo espuma fenólica. Qualquer superfície estéril em que as plantas possam se fixar é válida. 

Cultivo hidropônico de microverdes. Fonte: https://growerssupply.wordpress.com/

Como os microverdes são produzidos em apenas alguns dias e vão direto para o prato do consumidor, a ausência do solo torna a higienização das pequenas plantas ainda mais fácil: não é preciso lavar nem limpar as folhas, que já estão prontas para consumo imediatamente. 

Para os horticultores as vantagens são ainda maiores quando somadas a iluminação artificial, possibilitando o desenvolvimento de microverdes em qualquer tipo de ambiente, inclusive nas fazendas verticais que mencionamos anteriormente. A produção de microverdes no Brasil é praticamente toda feita no modelo hidropônico, com adaptação de estufas e bancadas de acordo com as necessidades do horticultor e da região. 

3) PRODUZINDO MICROVERDES EM BANDEJAS DE CERÂMICA

Estrutura idealizada pela empresa Heimgart para produção de microverdes em casa

A Heimgart, empresa alemã, e a Hamama, dos Estados Unidos, comercializam kits de alto luxo onde os microverdes crescem em refis de sementes sob bandejas de cerâmica. O material é extremamente durável e fácil de higienizar, onde as sementes flutuam sob uma lâmina de água. Após a colheita, é só substituir o substrato que já vem com as sementes colocadas!

Bandeja de cerâmica da Hamama para produção de microverdes

É uma tecnologia simples, reutilizável e higiênica para produzir microverdes mas que pode ser facilmente reproduzida em casa, com custos mínimos. Tudo que você precisa é de um recipiente, sementes, água e bastante carinho <3

Kit com refis de sementes, instruções e bandeja de cerâmica para produção de microverdes em casa

Quer começar a produzir microverdes em casa? Clique aqui para saber como cultivar. Conheça também o portfólio de sementes para microverdes da ISLA que está cheio de novidades!